ES e Ação participa da série #MOVIMENTE do Todos

O Espírito Santo em Ação foi procurado para participar da série #MOVIMENTE do Todos Pela Educação, a maior ONG de educação do Brasil, que mostra grupos locais que têm se mobilizado em favor da Educação.
O diretor-presidente do movimento empresarial, Luiz Wagner Chippe, falou sobre o nascimento da instituição, objetivos, valores e as ações envolvendo a educação.

Confira abaixo a entrevista!

 

Na série #MOVIMENTE, o Todos mostra alguns dos movimentos regionais pela Educação espalhados pelo Brasil e como tem sido os resultados de repartir a influência e criar pontes para mudar o ensino de meninos e meninas.

Nosso primeiro relato vem de terras capixabas, onde atores do ramo empresarial se reuniram em 2003 para fortalecer o desenvolvimento sustentável do estado e, assim, contribuir para a construção de uma sociedade melhor e mais justa.

De olho no futuro, individual e coletivo

Qualquer grupo que queira deixar um legado no mundo tem de incluir Educação entre suas ações. Você sabia, por exemplo, que o aumento dos níveis educacionais refletem no aumento do Produto Interno Bruto (PIB) de um País? Essa conclusão é de estudos de um dos economistas de Educação mais respeitados do mundo, o norte-americano Erik Hanushek. E não para por aí. Apoiar a Educação tem efeito positivo também nos indicadores sociais, como a queda da violência ou o aumento nos cuidados preventivos com a saúde.

“A Educação é o instrumento que nos leva ao desenvolvimento econômico e social. E não bastassem esses benefícios na esfera macro, que são o caminho para a plena democracia, a Educação é também o que proporciona às pessoas habilidades, formação e, consequentemente, oportunidades profissionais”, afirma Luiz Wagner Chieppe, do Grupo empresarial Águia Branca e diretor-presidente do movimento Espírito Santo em Ação.

Não espanta, portanto, que após um sério diagnóstico feito em 2013, o movimento Espírito Santo em Ação decidiu focar sua atuação em três pilares:  Educação, Formação de Lideranças e Gestão Pública Eficiente.

Eles mantêm sete projetos na área do ensino: Coordenadores de Pais, DreamSheaper, PAES (Pacto pela Aprendizagem), Escola de Tempo Integral Profissionalizante, Ensina Brasil, Mapa da Educação Profissional e Ressocializar. O destaque é para o programa de escola em tempo integral inspirado no modelo de Pernambuco. O Escola Viva foi implementado em 2014 e contou com o apoio do movimento auxiliando o setor público a identificar os obstáculos e as adaptações necessárias para que a ideia funcionasse. Hoje está implementado em algumas escolas da rede estadual e municipal e a organização tem o objetivo de que , até 2030, todos os estudantes tenham a chance de ter uma formação integral e integrada, levando em conta seus projetos de vida. Conheça os pontos fortes da iniciativa.

 

RADIOGRAFIA DO MOVIMENTO

Interesse de todos

Problemas sociais complexos pedem soluções desenhadas a muitas mãos, com várias expertises. Nessa perspectiva, o envolvimento dos empresários no apoio técnico, articulação e formação de lideranças tem fortalecido uma rede que favorece observar os problemas públicos (especialmente os da Educação) sob vários ângulos e áreas de saber. O movimento fundado por 16 empresários preocupa-se com o apartidarismo e o compromisso ético acima de tudo. “Para atuar/participar do movimento, ser suprapartidário é condição número 1. Nosso compromisso é com o Estado, e não com políticos, partidos ou governos”, explica Chieppe.

Baseados na ideia de corresponsabilidade, o grupo nutre-se da convicção que eles podem fazer mais por sua região e utilizam a experiência técnica acumulada e a grande rede de influência para fazer do Movimento Espírito Santo em Ação um lugar de apoio para os gestores públicos. Tanto é que seu principal objetivo diz respeito a melhorar as relações entre os atores do setor privado (o setor produtivo) e público (o governo).

“Queríamos propor um novo modelo de desenvolvimento para o Espírito Santo. E a partir daí, então, contribuir com a construção de uma consciência cidadã, com a promoção do pluralismo político e ideológico, com a ética e a responsabilidade social, principalmente no setor empresarial”, afirma Chieppe.

 

Organização é fundamental

Sabe aquela máxima a união faz a força? Pois ela não é suficiente. É preciso acrescentar que deve ser uma “união bem organizada e estratégica”. É no que o Espírito Santo em Ação tem apostado. O movimento vem acumulando conquistas por ter planos e estratégias com prazos definidos que devem servir de inspiração a quem quiser dar uma sacudida na Educação (ou em outras áreas) de suas regiões.

De modo resumido, o movimento atua a partir do Plano ES 2030 por meio dos eixos estratégicos: Social (com destaque para os projetos na área de Educação); Econômico (ações que trabalhem a eficiência estatal); e Institucional (relações de qualidade com os diversos poderes e entidades, com foco no projeto a Formação de Jovens Lideranças).

Mas carta de intenções não basta. O movimento tem uma estrutura com sete comitês deliberativos e mantém uma agenda de encontros regulares entre os participantes, bem com o acompanhamento constante das ações. Para isso, eles contam com 100 conselheiros voluntários e 35 empresas mantenedoras.

Ou seja, o pacto precisa de gente, ser reafirmado constantemente e ter compromisso a longo prazo. “O movimento se organiza por meio de Comitês e/ou Grupos de Trabalho e atua no planejamento e no auxílio da melhoria da gestão pública, sempre com atenção voltada ao longo prazo”, diz Chieppe. A estrutura para manter esse legado de pé funciona com: conselho deliberativo, conselho operacional, comitês temáticos, diretoria e secretaria-executiva.

Quem faz parte

Empresários e/ou outras instituições que compactuam com os valores do movimento.

Fonte de renda

35 empresas mantenedoras.

Reuniões

Trimentrais, semestrais e semanais.

Definição das ações

Por meio da criação e revisão de planos estratégicos de metas a médio e longo prazo que funcionam como um mapa de navegação. Conheça o atual.

Desafios

– Conseguir levar as experiências educacionais bem-sucedidas a todos os municípios do Estado.

– Manter a contribuição para a melhoria da gestão pública porque ela é absolutamente necessária para a continuidade de boa parte dos projetos.

Conquistas

– Cultura do planejamento de longo prazo, mantra dentro do movimento.

– Crescimento dos projetos de Educação.

– Consolidação do nosso projeto de formação de novas lideranças, principalmente por meio da Rede de Institutos de Formação de Lideranças.

SITE: Todos Pela Educação