Alunos de escolas em tempo integral de Cachoeiro vão poder aprender brincando

Quem disse que brincadeira não combina com sala de aula? Pelo contrário! Brincar e aprender podem caminhar juntos, sendo importantes aliados como instrumento de ensino. Foi o que coordenadores pedagógicos e de aprendizagem das duas escolas em tempo integral de Cachoeiro de Itapemirim e integrantes da Secretaria de Educação do município puderam desenvolver na Formação em Experimentação e Ludicidade.

A atividade foi desenvolvida pelo Núcleo de Educação do Espírito Santo em Ação com o apoio do Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE), entre terça (11) e quarta-feira (12), no auditório do movimento empresarial. O objetivo foi avançar na implantação desses dois princípios básicos da metodologia da Escola da Escolha nas duas unidades de ensino em tempo integral de Cachoeiro, para alunos do 1º ao 5º Ano do Ensino Fundamental das escolas Athayr Cagnin, do bairro Abelardo Machado, e Julieta Deps Tallon, do Zumbi.

A especialista de educação do Espírito Santo em Ação Ayone Sossai destacou a importância da formação e a importância do brincar, da criatividade e do lúdico. “A formação proporcionará às escolas inseridas neste modelo integral novas oportunidades de aprendizagem, através da experimentação como condição para aprender sobre o mundo”.

E ela ainda completou, lembrando que para o ES em Ação a formação é mais que especial porque marca o início da atuação do Núcleo de Educação frente às formações, o que faz parte da transferência da tecnologia da Escola da Escolha.

Durante os dois dias, os participantes da formação mergulharam em uma atmosfera lúdica, desenvolvendo atividades para serem aplicadas, posteriormente, em salas de aula e nos espaços de aprendizagem. Com as atividades lúdicas, os estudantes poderão desenvolver novas habilidades e se sentir estimulados a permanecer na escola.

“Princípio é tudo aquilo de que não abrimos mão. E dentro do modelo da Escola da Escolha não abrimos mão da ludicidade e da experimentação como práticas constantes dentro da escola. Esses dois princípios precisam permear todas as atividades porque o lúdico e o gosto por experimentar são natos da infância. Toda criança precisa desse momento para seu pleno desenvolvimento. E a escola não pode deixar de propor isso a seus alunos”, disse Renata Campos, do ICE, supervisora do projeto em Cachoeiro e responsável por ministrar o ciclo de formação.

Quando brinca, a criança representa papéis, enfrenta desafios e encara o erro de uma forma mais tranquila. Assim, vai desenvolvendo habilidades socioemocionais, tão importantes nesse mundo tecnológico. A escola precisa garantir esse espaço de ludicidade e experimentação para que o aluno fique motivado em sala de aula.

Para Lucélia Lima Santos, coordenadora do Tempo Integral na Secretaria de Educação de Cachoeiro, o ciclo formativo permitiu o resgate dos tempos de infância, garantindo aprendizagens que serão importantes no dia a dia com os alunos.
“Foi um momento de resgatar um pouco do que vai se perdendo no meio do caminho. A gente deixa de lado o lúdico e a experimentação no fazer diário. E é algo que faz falta para os estudantes. É importante levar o conhecimento com uma leveza. Pudemos ver o quanto é possível aprender brincando”, relata Lucélia.

Foi o que também destacou Maria Estela, coordenadora de aprendizagem da Escola Julieta Deps Tallon. “Foi um momento único e prazeroso, que vai fazer toda a diferença nos resultados da educação. Nosso objetivo, com tudo isso, é elevar o índice de aprendizagem dos nossos alunos”.

 

IMG_8790 IMG_8798 IMG_8804 IMG_8809 IMG_8813 IMG_8816 IMG_8819 IMG_8826 IMG_8829 IMG_8832 IMG_8838 IMG_8840 IMG_8841 IMG_8843 IMG_8847 IMG_8852 IMG_8854 IMG_8859 IMG_8866 IMG_8869 IMG_8873
<
>