Programa busca parcerias para melhorar serviços públicos

Um dos pilares do Espírito Santo em Ação é o foco na gestão pública eficiente. Com esse objetivo, o movimento ajudou a fomentar o Pitch Gov.ES – programa do Governo do Estado, coordenado pela Secretaria de Gestão e Recursos Humanos (Seger) –, que convidará startups de todo o País para contribuírem com seus métodos, experiências e ferramentas tecnológicas na busca por soluções para problemas que prejudicam a oferta de serviços públicos à população.

A ideia do Pitch Gov.ES nasceu dentro do grupo de trabalho de Gestão Pública do Fundo Estadual de Ciência e Tecnologia (Funcitec), que tem a coordenação do Espírito Santo em Ação.

“Como coordenadores do grupo de trabalho dentro do Funcitec, chegamos à conclusão que uma boa solução para ajudar a tornar a gestão pública mais eficiente seria mapear os problemas de cada órgão que podem ser resolvidos com inovação e convidar startups para ajudar a apresentar soluções”, destaca o secretário executivo do ES em Ação, Orlando Bolsanelo Caliman.

A partir desse entendimento, o Pitch Gov.ES foi desenvolvido e lançado na última segunda-feira (dia 1º), em evento realizado no Palácio Anchieta com a presença do governador Renato Casagrande, de dirigentes de órgãos do Executivo Estadual e chefes de outros Poderes e entidades do ecossistema de inovação.

A iniciativa contará com diferentes etapas. Em um primeiro momento, órgãos das áreas de Saúde, Educação, Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Impacto Social e Cultura, Desenvolvimento Econômico Sustentável, Segurança Pública e Gestão Pública apresentaram desafios internos de atuação que precisam ser solucionados.

Caberá à Seger selecionar os 50 principais desafios e publicá-los num edital de chamamento público, previsto para agosto deste ano. A partir daí, as startups terão acesso ao conteúdo e poderão inscrever suas propostas de solução.

Ao final das inscrições, as propostas recebidas serão avaliadas e repassadas a uma banca avaliadora que fará a curadoria. As soluções escolhidas pela banca serão testadas e acompanhadas pelo órgão correspondente e pelo Labges (Laboratório de Inovação na Gestão, da Seger). Além disso, as startups receberão recurso financeiro, via Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação no Espírito Santo (Fapes), para apoio ao desenvolvimento da proposta.

“É importante o Espírito Santo olhar para a inovação, não necessariamente tecnológica, como ferramenta para atender melhor a população. Com a ajuda do Pitch Gov.ES, o Estado poderá entregar os serviços que dele são esperados de maneira mais humana, objetiva, barata e cada vez mais digital, para que as pessoas tenham acesso sem precisar sair de casa”, explica Orlando.

“O programa beneficiará o cidadão, pois trará melhorias aos serviços que ele utiliza; o governo, ao ter seus desafios solucionados; e as startups, já que terão investimento para as suas propostas e a oportunidade de conseguir visibilidade no mercado”, completa Lenise Loureiro, secretária de Gestão e Recursos Humanos.