O ensino em Tempo Integral e seu impacto

A probabilidade de um aluno de escola de tempo integral ingressar no ensino superior é de 63%, enquanto de um aluno de meio período é de 46%. Este é um dos resultados da escola de tempo integral apresentados no painel “Educação em Debate” que discutiu o modelo na manhã desta sexta-feira (13), no ES em Ação. Como convidado do evento, o CEO e cofundador do Instituto Sonho Grande, Igor Lima, que junto a Marcelo Lema, gerente de Educação em Tempo Integral da Secretaria Estadual de Educação, e Ayone Sossai, especialista pedagógica do ES em Ação debateram o assunto com os participantes do evento.

O presidente do Conselho Deliberativo do ES em Ação, Alexandre Theodoro, abriu o evento, agradeceu a presença de todos e ressaltou a importância de debater educação. “Se nossas crianças e jovens estiverem devidamente formadas, nós teremos um futuro muito melhor, tanto para nosso Estado quanto para o nosso país. Esse é o um dos propósitos que move o ES em Ação, pensar em uma educação de qualidade para todos”.

O Instituto Sonho Grande realizou uma pesquisa com egressos dos anos de 2009 a 2014 de escolas integrais e parciais de Pernambuco com perguntas sobre escolaridade, renda do trabalho, família, entre outras. Em seguida, em parceria com o LEARN – Fundação Getulio Vargas (FGV), realizaram uma análise estatística dos dados e encontraram três grandes resultados: maior probabilidade de ingresso no ensino superior, salário mensal 18% maior e fechamento da diferença salarial entre brancos e negros.

Criar a cultura do tempo integral junto à comunidade escolar e as famílias, fazer um trabalho coletivo de conscientização do modelo desde o Ensino Fundamental, e estudar as necessidades do aluno para criação de turnos que se adaptem à vida dele, foram os desafios apontados para a expansão do modelo. “Comunicar os atributos do modelo e as vantagens da migração para o tempo integral, é o nosso desafio para o modelo ganhar escala no país”, disse Igor Lima.

No ES, funcionam 36 escolas em tempo integral e para o próximo ano estão previstas mais 28. Hoje, são ofertadas 18 mil vagas para alunos do Estado.

O gerente de Educação, Marcelo Lema, defendeu a necessidade de criar novos modelos de Educação em Tempo Integral. “É importante que todos tenham a oportunidade, ainda que inseridos em diferentes contextos, de estudar em Tempo Integral. Por isso, para o próximo ano serão ofertadas vagas para escolas em três modalidades: integral, integral com ensino técnico e integral rural”.

Para fechar o encontro Ayone Sossai ressaltou que o movimento empresarial é um apoiador para alavancar a educação capixaba e por isso tem implantado do modelo nas escolas de ensino fundamental no município de Cachoeiro de Itapemirim.

“Se pararmos para pensar que precisamos atingir um objetivo na formação do jovem de forma integral, não podemos deixar só para o ensino médio, precisamos compor desde o ensino fundamental. E é essa proposta que estamos levando para os municípios, de potencializar o fundamental, para que gente consiga garantir a entrega completa de uma educação integral no final da educação básica”, disse a especialista pedagógica do ES em Ação.

IMG_0534 IMG_0550 IMG_0557 IMG_0602 IMG_0625 IMG_0646 IMG_0670 IMG_0709 IMG_0738
<
>