Novos líderes buscam desenvolver ações em Colatina e região

“Só aqueles que arriscam ir longe demais podem descobrir até onde é possível chegar.” Quem entra na página dos Líderes do Futuro, na rede social Linkedin, encontra essa frase do poeta e crítico literário inglês Thomas Stearns Eliot (1888-1965). O pensamento do vencedor do Prêmio Nobel de Literatura de 1948 inspira o grupo de Colatina, surgido no ano passado, a mudar a realidade não só da região, mas de todo o Estado.

Criado como um comitê da Associação Empresarial de Colatina e Região (Assedic), o Líderes do Futuro assume a missão de formar novas lideranças empresariais, de forma desvinculada do sistema formal de educação. Com encontros semanais, o grupo adota modelo inspirado no Líderes do Amanhã, o instituto de formação de lideranças que existe desde 2011, vinculado ao Espírito Santo em Ação.

“Nosso grupo é muito novo, tem menos de um ano. Mas, assim que se consolidar, vai conseguir influenciar mais jovens e demais cidadãos para cooperar no desenvolvimento da região”, acredita Dant Nicchio, coordenador do Líderes do Futuro, que conversou com a equipe do Espírito Santo em Ação sobre o papel e os desafios do grupo nesta série de reportagens que estamos lançando sobre lideranças.

Como foi o processo de implantação do Líderes do Futuro?
O Líderes do Futuro surgiu em 2018, a partir de uma ideia do então presidente da Assedic, Adauto Lemos Filho. Na ocasião, fui procurado para ajudá-lo a implantar o grupo. Como também faço parte da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Jovem de Aracruz, usei essa experiência no processo de implantação. Também procuramos Roberto Mauri, que fez parte do Líderes do Amanhã e da Aliança Jovem, de Linhares, que nos ajudou com o know-how para a criação de um modelo de atuação.

Qual é a rotina e a dinâmica de atividades do grupo?
Adotamos o mesmo modelo do Líderes do Amanhã. Temos encontros semanais, sempre às terças-feiras. Entre as atividades, estão estudo de livros – são seis por ano -, palestras e júris simulados. Também vamos realizar um fórum em novembro. Estamos bem engajados e o grupo vem realizando as atividades com êxito.

Há alguma articulação entre Líderes do Futuro e outros grupos de formação de lideranças?
Além dessa grande proximidade com o Líderes do Amanhã, que nos apoia bastante sempre que precisamos de um suporte, também temos proximidade com a CDL de Aracruz. Através desse intercâmbio, conseguimos nos articular melhor para atrair um bom ambiente de negócios para nossa região.

Colatina é um município referência no Norte e Noroeste do Estado por ser uma das cidades mais bem estruturadas da região. Ainda assim, há carência de lideranças na região?
Sim, há uma escassez de lideranças de forma geral no País, não só em Colatina, tanto na esfera pública quanto na privada. Essa escassez foi o que nos levou a entrar em uma crise ética, moral, política e econômica jamais vista antes na história do nosso País. Houve uma conjuntura de corrupção explícita entre o governo e grandes empresas privadas, que nos levou a chegar a esse caos. Estamos passando por uma mudança positiva agora, mas ainda há muita coisa a ser alinhada para podermos dizer que estamos saindo da crise.

Como o Líderes do Futuro pode ajudar a mudar essa realidade?
Creio que um grupo como este, de jovens lideranças, pode ajudar bastanteEmbora o grupo ainda seja muito novo, assim que se consolidar vai conseguir influenciar mais os jovens e demais cidadãos. Dessa forma, nós poderemos conseguir melhorar a região, politizando as pessoas na hora da escolha em quem votar, incentivando a participação com qualidade em empresas e órgãos públicos, entre outras ações.

Que tipo de ações o instituto planeja desenvolver na região?
Estamos planejando o Fórum da Democracia e Liberdade, programado para novembro. A partir desse evento, será possível incentivar o desenvolvimento da cidade. Queremos criar corpo para nos tornarmos ainda mais influenciadores em toda a região.