Reunião do Conselho Operacional com palestra sobre segurança pública

A diretoria do Espírito Santo em Ação e membros do Conselho Operacional, da Rede Empresarial e dos comitês do movimento empresarial participaram da Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária do ano e na Reunião do Conselho Operacional, agendas que foram realizadas na manhã da quinta-feira, 3 de maio, na sede da instituição, em Vitória. Cerca de 50 pessoas marcaram presença no encontro que contou, ainda, com uma palestra do secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Nylton Rodrigues. Ele foi convidado para encerrar a reunião do Conselho.

O diretor-presidente do movimento empresarial, Aridelmo Teixeira abriu oficialmente a Assembleia e passou a palavra ao diretor de Gestão, Paulo Wanick, que apresentou os resultados financeiros de 2017 e o orçamento deste ano. A seguir, Aridelmo divulgou às cerca de 50 pessoas presentes os projetos que estão em andamento e diante da aprovação do Conselho para tudo o que havia sido exposto, a Assembleia foi finalizada.

Convidado para dar um panorama geral sobre segurança pública nacional na reunião do Conselho Operacional, Rodrigues, que elogiou o poder o planejamento do movimento empresarial, começou falando sobre a “definição contemporânea” da palavra estado.

“Temos que continuar evoluindo na interpretação do Artigo 144 da Constituição Federal. Ele diz que segurança pública é dever do estado e responsabilidade de todos. E durante muito tempo esse artigo foi interpretado de forma conveniente, pois quando o legislador diz que segurança pública é dever do estado é dever do governo estadual. Município é estado. União é estado. Esse dever é de todos e isso evoluiu muito no Brasil”.

Além de destacar o dever de município, estados e nação nas políticas públicas que envolvam segurança pública, o secretário falou de se ter sempre claro o papel da polícia no enfrentamento à violência e da necessidade do fortalecimento das instituições.

“Como os policiais podem contribuir para a redução dos indicadores criminais? Sendo eficientes! Por isso, o caminho que a secretaria de Segurança tem que percorrer é o do fortalecimento das instituições policiais, pois elas são cobradas para dar respostas”, argumentou.

Segundo o secretário, para fortalecer uma instituição policial é necessário investir em infraestrutura, tecnologia, inteligência policial, formação profissional e perícia criminal. “Investindo na evolução dessas áreas dessas dentro de cada instituição, nós estaremos fortalecendo-as e elas passarão e dar melhores respostas para a sociedade”, completou ele, que citou a evasão escolar como uma das muitas causas a criminalidade e encerrou com uma mensagem simples:


“Para enfrentar e vencer problemas, nós precisamos conhecer nossos problemas e tomar atitudes reais”.