Mudança de mindset na educação, vamos pensar?

Como será a educação daqui alguns anos? O que precisamos fazer hoje para se adequar às mudanças do futuro?  Questões como essas e muitas outras foram discutidas no Workshop “Mudança de Mindset na Educação”, que aconteceu na manhã desta terça-feira (12), na sede do ES em Ação.

O encontro contou com palestra do reitor da Faesa, Alexandre Theodoro, do cofundador da Prisma Is.cool, Igor Salotto e do gerente de qualidade da Escola São Domingos, Henrique Romano Carneiro.

O gerente de qualidade da Escola São Domingos, Henrique Romano Carneiro, começa falando que a educação inerentemente tem um ciclo PDCA (planejar, fazer, verificar e agir) incluído. “Para acontecer, a educação depende de etapas de planejamento bem-feitas. Fazer esse ciclo PDCA girar bem é o grande desafio da educação do nosso tempo”.

Para Henrique, o papel dos gestores educacionais hoje é fazer esse ciclo virar o mais rápido e melhor possível, mas para isso acontecer precisamos acabar com a cultura do que ele chama de “fazejamento”.

“O ser humano de um modo geral, já sai fazendo, nós não paramos um tempo para pensar “qual objetivo eu quero ter com minha mensagem”. E acredito que o professor precise se perguntar isso todos os dias, antes da sua aula”, destaca Henrique Romano Carneiro.

Educação: Inovação ou Morte, assim começou a apresentação do reitor da Faesa, Alexandre Theodoro, que relembrou que em 2012 a faculdade passou por um reposicionamento. “Éramos uma instituição sólida, mas uma coisa estava certa “o que nos trouxe até aqui não nos garante o futuro”, então precisávamos de um reposicionamento”.

Alexandre relembrou que nesse momento foi buscar no mundo as referências para a inovação acadêmica. E que além de gratificante foi também muito desafiador.

As novas gerações nos inspiram a inovar. No mundo atual temos muita informação o tempo todo. “Acredito que o professor é o mediador dessa informação, ele precisa filtrar os dados e trazer o que é relevante. E é aí que enfrentamos o mindset. E fazer essa mudança de mentalidade com os nossos professores não foi fácil, mas sabíamos que era necessário”, pontuou Alexandre.

De acordo com dados da Singularity University, a geração Z (nascidas no fim da década de 1990), vão passar por sete carreiras diferentes ao longo da vida, e dessas carreiras, 65% desses empregos ainda nem existem.

O cofundador da Prisma Is.cool, Igor Salotto, destaca que muitos adolescentes fazem a faculdade para ter um diploma. “Mas, se estamos falando que as carreiras vão mudar, que essa geração vai passar por sete carreiras diferentes, como esse jovem vai estar preparado para o mercado? Como ele vai conseguir fazer a transição? Sendo que ele passou a vida dele pensando que sua carreira é linear? E o que mais vemos nos dias atuais são carreiras não lineares”.

O mindset do mercado hoje é outro, estamos falando de empresas da nova era. E as vezes pensamos que essa mudança está muito longe, mas ela está na nossa porta.  E essa mudança vai chegar e se não nos prepararmos, vamos ser amassados por ela.

Igor Salotto termina sua apresentação dizendo que se não tivermos essa base de mindset pré-estabelecido desde quando as crianças começam a aprender, elas vão chegar lá na frente e vão continuar não sendo preparados para o mercado. “Vão continuar não sabendo como usar o que eles têm de melhor: eles mesmos”.

Ao final, os participantes debateram com os palestrantes pensando na nova perspectiva da educação e que tem que começar a pensar.

Confira alguns momentos do Workshop:

IMG_3840 IMG_3868 IMG_3903 Workshop
<
>