Minha liberdade, Nosso progresso: ideias e discussões para uma sociedade próspera

Como podemos transformar o Brasil em uma nação mais competitiva e estimular os empreendedores a continuar trabalhando para que possamos crescer e impactar positivamente a economia do país? Esse foi o tema abordado pelo diretor-presidente do ES em Ação, Fabio Brasileiro, durante o painel “Amarras do Brasil” no 7º Fórum Liberdade e Democracia de Vitória, realizado pelo Instituto Líderes do Amanhã, nos dias 31 de outubro e 1 de novembro.

O Fórum teve como temática “Minha Liberdade, Nosso Progresso” e reuniu autoridades, executivos, empresários, empreendedores, estudantes, entre outros agentes da sociedade civil, que puderam acompanhar painéis, talk shows e keynotes que trataram da importância de ressoar na sociedade capixaba a ideia central de que a liberdade individual é a premissa para uma sociedade de prosperidade constante e responsável.

O primeiro painel abordou a questão “Política na Prática” com o presidente da Câmara dos Deputados, deputado Rodrigo Maia, com o Governador do Estado, Renato Casagrande e com o deputado federal Felipe Rigoni. Os três destacaram o papel da política em construir e fortalecer as instituições neste ambiente de tanta mudança para que o Brasil possa avançar.

“O Brasil vive um momento de reformas depois de 30 anos em que as decisões foram tomadas em benefício apenas de parte da sociedade. As reformas que estamos debatendo no Congresso buscam corrigir isso, especialmente a tributária, já que se tributa mais a base da sociedade e menos aqueles que têm mais renda. Isso sem falar na complexidade do sistema tributário brasileiro que inviabiliza muitos negócios no país” ressaltou Maia.

Integração

“Uma visão integrada dos nossos modais é fundamental para um aumento de competitividade em nosso país”, foi assim que o diretor-presidente do ES em Ação, Fabio Brasileiro, começou sua apresentação no painel “Amarras do Brasil”, que contou com as presenças do Secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel, e do diretor do Centro de Cidadania Fiscal, Bernard Appy.

Brasileiro destacou que ferrovias, portos, aeroportos e demais ativos de infraestrutura precisam estar conectados para que a gente consiga perceber um aumento de competitividade por conta desses corredores. “Estamos vivendo um movimento em que o governo tem discutido sobre concessões e priorizações. E isso é fundamental para que a gente consiga trazer uma luz a essa forma de integração que pode resultar em muita competitividade para o país.”

E claro, para que o indivíduo atinja o auge de sua capacidade para realização que beneficiarão a ele e à toda sociedade, o Fórum não poderia deixar de debater sobre educação. O painel “Empreendendo na Educação” contou com o co-fundador e co-chairman da Natura, Guilherme Leal, com o economista e ex-governador do Estado, Paulo Hartung e com o presidente do Instituto de Corresponsabilidade pela Educação, Marcos Magalhães.

Guilherme Leal destacou que a educação é muito importante e que não pode ser só responsabilidade do estado. “É obvio que o estado tem uma responsabilidade total, mas todos nós temos que nos envolver com projeto de avanço na base educacional nesse país.”

O evento ainda contou com homenagens a duas personalidades de destaque na sociedade brasileira. O Prêmio Liberdade foi entregue ao Ministro da Economia, Paulo Guedes. Já Darks Casotti recebeu o Prêmio Liberdade Empresarial por sua representatividade como empreendedor no papel de CEO do Grupo Biancogres.

IMG_9937 IMG_9945 IMG_9949 IMG_9960 IMG_9962 IMG_9963 IMG_9972
<
>