A Educação celebra o 1º lugar do Ideb

O primeiro lugar do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) no Ensino Médio não passou em branco no Espírito Santo. O ótimo resultado foi comemorado nesta quinta, 27 de setembro, numa solenidade marcada pela leveza, com toques de humor e doses de emoção, no Palácio Anchieta. Os convidados? Todos que fizeram a conquista acontecer: alunos, professores, diretores, corpo técnico-administrativo das escolas e parceiros, dentre eles o Espírito Santo em Ação, representado pelo diretor-presidente, Luiz Wagner Chieppe, pelos diretores Orlando Bolsanelo Caliman, de Educação e Gestão Social, e Nailson Dalla Bernadina, de Competitividade, e pelo conselheiro e um dos fundadores José Armando de Figueiredo Campos, e o ICE (Instituto de Corresponsabilidade pela Educação), do presidente Marcos Magalhães.

Na condução da solenidade estavam Claudio Thebas e Álvaro Lages, contratados especialmente para aquele momento de festa. E já no início deixaram seu recado. “A conquista que estamos celebrando é resultado do trabalho de todos”, ressaltou Thebas.

E por ser resultado de todos, além do convite para participar do evento, muitos foram convidados para fazer um pronunciamento, falando do trabalho desenvolvimento, dos desafios enfrentados e, claro, do resultado alçando. O primeiro deles foi o secretário de Estado de Educação, Haroldo Rocha, que fez muitos agradecimentos. Ao governador, Paulo Hartung, à equipe de governo, à Assembleia Legislativa, por ter transformado a Escola Viva e o Pacto pela Aprendizagem em leis, portanto, políticas de Estado, não de governo, e aos parceiros que ajudaram na consolidação dos programas educacionais em desenvolvimento.

Na opinião do diretor de Educação e Gestão Social do ES em Ação, a nota do Ideb revela que com as boas políticas públicas e parcerias estratégias, a educação tem evoluído, os destinatários dessa política pública – alunos e suas famílias – estão, de fato, sendo beneficiados, e evidencia que quando a educação é pautada com prioridade os recursos ficam mais vez mais acessíveis.

“No entanto, a situação da educação aqui e em outros estados ainda é preocupante. Em termos relativos, os resultados nos deixam animados, mas em termos absolutos ainda há um longo caminho pela frente.

Os desafios que nossos jovens enfrentarão são globais, de modo que se compararmos nossos resultados com outros 70 países que participaram do Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos) veremos que o Brasil figura nas últimas posições. Nesse sentido, é nosso dever enquanto sociedade civil atuar conjunto para que essa evolução que vem acontecendo seja cada vez mais acelerada”.

A evolução acelerada citada por Caliman requer continuidade e esta foi uma palavra-chave nos pronunciamentos de Marcos Magalhães, do ICE, e de Paulo Hartung. Magalhães citou que educação se faz com cinco Ps – professor, pedagogia, pais, políticas-públicas e processos – e garantiu que o Espírito Santo está com uma estrutura pronta. “O Estado precisa, agora, de continuidade e quem vai assegurá-la é a sociedade civil”, resumiu.

E o governador encerrou o evento completando suas palavras. “Algumas pessoas me perguntam sobre a continuidade dos programas que estão em andamento e sempre respondo que não é uma pessoa apenas que vai garanti-la, e sim nós, a sociedade. Estamos dando exemplo para um País que está carente de bons exemplos e boas práticas”.

Participações especiais

 A solenidade foi aberta pela Banda Marcial Samuel Malheiros, da Escola Vinícius Ubaldo, e encerrada com a banda do Centro Estadual de Ensino Médio em Tempo Integral Conde de Linhares, de Colatina, que apresentou uma nova versão para o sucesso “The Wall”, de Pink Floyd.

Crédito das fotos: Pedro Dutra/Secom-ES
foto pedro dutra secom es (7) Foto Pedro Dutra (3) Foto Pedro Dutra (6) Foto Pedro Dutra SECOM ES (6) foto pedro dutra secom es (9) foto pedro dutra secom es (10) foto pedro dutra secom es (11) foto pedro dutra secom es (12)
<
>