Gestão pública qualificada e a constante busca pela excelência: nós praticamos!

Nunca se falou tanto na “busca pela excelência”. Ao contrário do que se pode pensar, no entanto, a expressão está longe de ser um conceito novo. Quem falou nisso pela primeira vez foi o filósofo Aristóteles: “Somos o que repetidamente fazemos . A excelência, portanto, não é um feito, mas um hábito!”

E essa busca pelo “aprimorar-se a cada dia nas pequenas coisas” pode ter sido a grande inspiração para o Excelência Municipal, projeto alinhado às diretrizes do Plano de Desenvolvimento ES 2030 e que tem como meta a promoção de ações para a melhoria da qualidade da gestão pública, num processo que possibilita interlocução qualificada, ambiente saudável e, num sentido mais amplo, o crescimento sustentável das cidades capixabas.

O Excelência Municipal teve início em 2008 e é resultado do trabalho de um comitê gestor formado pelo Espírito Santo em Ação, Conselho Regional de Economia (Corecon), Conselho Regional de Contabilidade (CRC), Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-ES), Tribunal de Contas, Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) e governo do Estado.

Com base em 19 indicadores de desempenho nas áreas de educação, saúde, finanças públicas, segurança, emprego e renda, saneamento e assistência social, o Excelência Municipal visa medir a eficiência da gestão pública nos municípios ao longo do tempo, e dar visibilidade e reconhecimento às gestões que adotam práticas democráticas e inovadoras. Além disso, através dele os gestores municipais conseguem direcionar seu foco nos índices em áreas mais críticas.

Como o objetivo do programa não é criar um ranking ou disputa entre municípios, o Excelência Municipal é capaz de estreitar ainda mais a relação entre o Estado e o cidadão capixaba, que poderá acompanhar de perto a evolução da gestão pública em seu município. Conheça aqui o Excelência Municipal.