ES em Ação desenvolve Matriz de Desenvolvimento do Espírito Santo

Pensar no desenvolvimento de um estado não é uma tarefa fácil, pois falta uma visão consolidada e sistêmica do impacto de todas decisões tomadas. Pensando nisso, o Espírito Santo em Ação desenvolveu a Matriz de Desenvolvimento do Espírito Santo. A primeira fase do projeto foi apresentada nesta quarta-feira, 16 de setembro, na sede do ES em Ação.

O projeto, que faz parte do Comitê de Desenvolvimento, tem como objetivo refletir, direcionar debates e orientar projetos que visem o desenvolvimento do Espírito Santo de forma sustentável por meio da potencialização das alavancas encontradas e eliminação dos fatores impeditivos.

O projeto foi dividido em duas fases: a 1ª fase, uma aplicação preliminar dos conceitos de Pensamento Sistêmico para a construção de um esboço da matriz de desenvolvimento do estado e identificação das alavancas de desenvolvimento; e a 2ª fase, a construção de uma sala de cenários para monitoramento dos indicadores de performance e dos sinalizadores de mudanças de cenários, com o objetivo de capacitar os líderes e gestores dos setores público e privado através de simuladores dinâmicos.

Para a construção da Matriz, o comitê escutou, durante três meses, 30 pessoas que poderiam contribuir com uma visão em como desenvolver o Estado. A partir dessas entrevistas, foram identificados os modelos mentais que envolvem o desenvolvimento do Estado, chegando a 15 macro áreas para se pensar o desenvolvimento, são eles: inovação, segurança jurídica, estratégia do estado, mobilidade, gestão pública, infraestrutura básica, energia, segurança, saúde, educação, indústria capixaba, agronegócio comercio e serviço, infraestrutura e logística e comercio exterior.

Para o coordenador do comitê, Eduardo Pessotti, as entrevistas serviram para enxergar várias perspectivas. “Como as pessoas dentro de suas competências enxergam o Estado e seu desenvolvimento. Tivemos uma visão mais abrangente e não nos limitamos a alguns modelos mentais”.